Marcha em Santiago do Chile em apoio às etnias indígenas e aos mapuches

CHILE MAPUCHES

Milhares de pessoas marcharam no último domingo pelas ruas do centro de Santiago para exigir a desmilitarização dos territórios mapuche. Os manifestantes também pediam pela liberdade dos presos mapuches, que em sua maioria respondem a processos de uma lei antiterrorista.

Os mais de seis mil participantes da marcha desfilaram com cartazes, batucadas, bailes e vestimentas tradicionais indígenas. “Estado chileno: suas mentiras não vão parar o progresso digno de nossa resistência”, estava escrito na faixa principal.

A marcha convocada por membros dos povos originários, que revindicam a resistência ao colonialismo presente no continente por mais de 500 anos, foi duramente atacada pela polícia de Santiago. Carros blindados com jatos de água e gases avançaram contra a multidão. Havia crianças e idosos entre os manifestantes.

As comunidades indígenas solicitam há décadas o reconhecimento como povos soberanos e responsabilizam o Estado do Chile de amparar e fomentar a depredação dos recursos naturais em seus territórios, que lhes pertencem ancestralmente.

Confira o registro feito pelo coletivo de mídia alternativa Prensa OPAL:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + 8 =